Campanha Antiassédio - Solenza Lazar

SOLENZA LAZAR
Topic AwarenessDevelopmentDesignSafety and securityGender related statisticsMobility dataTransport patterns & user needs

A idéia

A questão em que me pediram para trabalhar era o assédio nos transportes públicos, mais especificamente nos autocarros. Depois de conceber a solução física para o problema, fui incumbido de trabalhar numa campanha de sensibilização. Originalmente, a ideia era desenhar um cartaz, mas eu queria ter uma abordagem mais não convencional. O problema de criar um cartaz, é que eu teria que encaixar muita informação no que precisa ser uma representação muito visual dos dados.

A idéia por trás da animação é primeiro mostrar às pessoas todas as estatísticas relevantes (do site do YouGov), e depois focar o lado mais emocional do espectador. Finalmente, o espectador precisa de uma frase simples para lembrar, assim como um lembrete do número a ser chamado em caso de emergência.

O processo

A animação 2D é um processo muito longo e demorado no qual eu sou um completo iniciante. De facto, esta é a primeira vez que trabalho numa campanha de sensibilização e a primeira vez que tento animar. Sou fã dos desenhos animados e do design de personagens em geral, no entanto nunca tinha visto o que é preciso para desenhar os desenhos animados que vemos quando crianças; por isso, naturalmente quando comecei este projecto, tinha grandes expectativas para o resultado final deste projecto. Uma vez iniciado o projeto, percebi que a animação 2d consiste em desenhar movimento como camadas não móveis que são tocadas uma após a outra em alta velocidade, para dar a ilusão de movimento. Este conceito é muito antigo, e embora eu estivesse familiarizado com ele, o que eu não sabia, era quantas camadas eu teria que desenhar à mão para criar uma animação tão curta. Foi quando comecei, que percebi que tinha construído expectativas altamente irrealistas, que imediatamente soube que não poderia cumprir.

Para este projeto, escolhi trabalhar usando um software muito simplista no meu iPad, chamado Procreate. A grande vantagem deste software é a sua simplicidade, que é também a sua maior falha. No início, a utilização de uma ferramenta tão simplista tornou-o mais rápido para desenhar e animar; no entanto, alguns problemas surgiram à medida que a animação se tornou mais complexa. Ao final do projeto, eu tinha 12 animações curtas que depois compilei juntas para fazer um vídeo, cada animação contendo um mínimo de 20 pastas (e o dobro das camadas).

Valeu a pena?

Do ponto de vista do aprendizado, essa experiência foi realmente valiosa porque animar é uma habilidade que acredito que será muito útil para o meu futuro como designer. Também tem sido útil descobrir esta nova forma de expressão visual e os benefícios de adicioná-la ao meu fluxo de trabalho. Como designer é sempre crucial ultrapassar os seus limites e desafiar-se a si próprio, porque essa é a única forma de se tornar melhor naquilo que faz. Apesar de ter achado a animação bastante difícil e demorada, eu realmente gostei e continuarei fazendo isso para meus projetos de design pessoal.

De um ponto de vista mais profissional, é importante lembrar que o objetivo desta animação era criar uma campanha de conscientização contra o assédio no transporte público. A razão pela qual escolhi fazer um vídeo em vez de um poster é que a maioria das pessoas (especialmente a população mais jovem) é mais atraída e intrigada visualmente por "imagens em movimento" do que por um poster convencional. É também uma forma de dar informação às pessoas sem lhes pedir que pensem muito sobre isso ou que se concentrem na leitura do texto. Nesta perspectiva, acredito que a criação de uma animação poderiater sidoa escolha certa. Eu enfatizei a palavra "poderia"em vezde "era", porquenão acredito que tenha sido a escolha certa para fazer uma animação para este projeto em particular e suas limitações. Poderia ter sido uma boa decisão criar uma animação para este projeto se eu já tivesse tido experiência com animação, se eu estivesse trabalhando em uma equipe de pessoas que poderiam me ajudar durante o processo, se eu tivesse sabido como usar softwares como adobe animate ou photoshop com a linha do tempo do vídeo, se eu tivesse acesso a treinamentos de animação passo a passo que não fossem tutoriais do YouTube e, finalmente, se este projeto não tivesse tido uma linha do tempo de 2 semanas. Então, mesmo que a idéia inicial e as intenções fossem justificadas, para este projeto, e com o meu nível de conhecimento no início deste projeto, desenhar uma animação não valeu a pena.

Available translations

Give us your opinion

Evaluating the contribution

Gallery

  • 4.png 4.png
  • 1.png 1.png
  • 3.png 3.png
  • 2.png 2.png
  • 5.png 5.png

Comments
Jump to comment-75
PAUL MAGEE

3 months ago

Hmm. Whilst it is important to instill values such as respect into a child's upbringing (education), I would still argue that education is for all. Your method may in fact be alienating for a large sector.

Jump to comment-73
SOLENZA LAZAR

3 months ago

Hi Paul. The reason for my focus on the younger population is quite simple. 

Firstly, I believe that educating the younger population is critical, because they are our future. It is also a lot easier to influence a child's thinking, than it is to change an adult's behavior and beliefs that have been engrained in their mind for decades. 

Moreover, by teaching children to discern wrongful behavior, they can encourage a change in their parent's actions regarding the issue. It is indeed easier to educate parents through their children, because parents naturally want to be the best version of themselves in front of their child. 

Finally, it is important to note that a simple and colorful design is always eye-catching and intriguing, no matter the age of the person watching. In this era of technology, social media and endless sources of information at our fingertips, standing out is more imperative than ever; this was just my attempt at doing that. 

Jump to comment-72
PAUL MAGEE

3 months ago

Hi Solenza, this level of reflection on the process is valuable, you're right that we always need to push our boundaries. The real learning here comes from knowing that you could achieve  a similar result in the future with more rapid methods. AND that you now have the initial animation skills to build up assets that can be used for future work. I agree that the moving medium is a useful tool.

However, as your animation points out (link to be added to Youtube channel) this experience can happen to anyone, at any age - why then only focus on young people and their needs for animation?

The TInnGO project has received funding from the European Union’s Horizon 2020 research and innovation programme under grant agreement no 824349.
Copyright © 2019 TInnGO. Designed and Developed by LGI